RRAF0079

AMUSUH busca alternativas econômicas para os municípios

A Associação Nacional dos Municípios Sedes de Usinas Hidroelétricas e Alagados (AMUSUH) busca a desburocratização das legislações para embasar políticas públicas para o uso múltiplo dos lagos das usinas. Os 41 mil quilômetros quadrados de áreas alagadas pelos empreendimentos podem dinamizar as economias locais inserindo os municípios em rotas de turismo e de aquicultura.

Em evento no ministério do Turismo na quarta-feira (14) em Brasília, a AMUSUH, representada pela Diretoria Executiva e pelos Conselhos Fiscal e dos Municípios Alagados, realizou a entrega oficial do estudo do Cenário Atual do Marco Regulatório dos Usos Múltiplos das Águas de Reservatórios de Usinas Hidroelétricas. A diminuição da burocracia e regras mais claras para o uso das águas públicas são primordiais para o fomento do turismo e lazer, bem como, para projetos de aquicultura e pesca esportiva.

O estudo foi apresentado pelo presidente da AMUSUH e prefeito de Abdon Batista (SC), Lucimar Salmória, e pelo presidente da Frente Parlamentar Mista em Defesa dos Municípios Sedes de Usinas Hidroelétricas e Alagados, deputado federal Sérgio Souza (MDB-PR), para o secretário Nacional de Desenvolvimento e Competitividade do Turismo, Aluizer Malab, para a equipe de coordenadores do ministério, para o Secretário-adjunto da Secretaria de Aquicultura e Pesca do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, João Crescêncio, e para o presidente do Fórum das Associações do Setor Elétrico, Mário Luiz Menel da Cunha. O turismo e a aquicultura são os focos principais para o aproveitamento dos potenciais dos lagos das usinas.

Para o presidente da AMUSUH, as grandes ‘fazendas de água’ precisam ser melhor aproveitadas pelas populações e pela classe empresarial. “Estamos identificando os gargalos para que num futuro próximo esses lagos gerem mais do que energia. O turismo náutico, pesqueiro, esportivo e a produção de pescados vão dinamizar as economias locais. Esse estudo apresentado é fruto de uma maratona de audiências que acionou todo o setor. É muito bom ver que estamos unindo forças em prol dos municípios”, afirmou Salmóra.

A AMUSUH continuará fazendo a sua parte para fomentar o uso múltiplo das centenas de lagos das usinas hidroelétricas presentes em 21 estados da Federação. A desburocratização e o respeito ao meio ambiente são os ingredientes básicos para tornar essas águas ainda mais produtivas.