RRAF0040

AMUSUH mobiliza Governo Federal e concessionárias em prol dos lagos 


A Associação Nacional dos Municípios Sedes de Usinas Hidroelétricas e Alagados (AMUSUH) da continuidade às metas propostas para 2019 para avançar no uso múltiplo dos lagos das usinas. Nas recentes reuniões técnicas com diversos órgãos do governo Federal e representantes do setor elétrico, buscou se estabelecer as estratégias de atuação para o fomento do uso dos lagos das usinas. As reuniões técnicas ocorreram nos ministérios de Minas e Energia, do Turismo e do Meio Ambiente, com a Secretaria de Aquicultura e Pesca e com representantes de associações do setor elétrico.

A produção de pescado em tanques-rede, a pesca esportiva e o turismo e lazer têm grandes potenciais para dinamizar a economia dos lagos e dos 729 municípios sedes de usinas e alagados. A AMUSUH, representada pela secretária-executiva Terezinha Sperandio, assessores e consultores trabalham com todos os órgãos do governo Federal visando desenvolver programas e políticas públicas. Com o apoio das concessionárias das usinas, a AMUSUH trabalha pelos que os mais de 41 mil quilômetros quadrados de áreas alagadas gerem mais do que energia elétrica.

“A desburocratização desse setor será o marco para alavancar emprego e renda para os municípios e assim dinamizar as economias locais. A AMUSUH tem atuado com afinco para que a desburocratização avance sempre respeitando o meio ambiente e somando parcerias para que o desenvolvimento chegue também nos lagos das usinas”, afirmou Terezinha.

Junto ao ministério de Minas e Energia (MME), a AMUSUH buscou identificar os possíveis impactos para a geração elétrica da expansão do aproveitamento dos lagos. Os municípios, as concessionárias e a população devem trabalhar juntos para que os lagos mantenham o equilíbrio. O volume de água que gera a energia está diretamente ligado ao uso racional dos lagos e a preservação dos rios. Os representantes do MME se colocaram à disposição para contribuir com o aprimoramento do uso múltiplo dos reservatórios.

Parte dos 41 mil quilômetros quadrados de áreas alagadas pelos lagos das usinas têm potencial para aumentar a produção de pescados em todo o Brasil. A produção de peixes em tanques-rede é mais uma alternativa para gerar renda e desenvolvimento nos municípios. A secretaria de Aquicultura e Pesca do ministério da Agricultura (MAPA) em reunião com a AMUSUH garantiu estar estudando a desburocratização visando a expansão da produção em águas da União.

Com o ministério do Meio Ambiente, a AMUSUH reforçou a importância de avançar com os marcos legais e técnicos que estabelecem os potenciais econômicos e ecológicos dos lagos. O equilíbrio entre a geração elétrica e a qualidade da água é prioridade para todos. A água de hoje é uma das nossas heranças para as futuras gerações que serão beneficiadas com os trabalhos do presente.

Cuidar do lago e aproveitar todas as suas possibilidades trazem qualidade de vida para os habitantes e turistas. Assim, o ministério do Turismo e a AMUSUH estão dimensionando as atuais ofertas turísticas e seus impactos na sociedade.

Após aprovação junto a plenária do Fórum das Associações do Setor Elétrico (FASE), iniciou-se uma parceria com a AMUSUH. No último encontro entre as instituições, foi traçado um cronograma de trabalho e a formação de um grupo (GT) com intuito de identificar, através de estudos junto aos agentes do setor elétrico, bases para formatar projetos pilotos de usos múltiplos a serem implantados nos reservatórios das usinas.

Com a parceria junto aos empresários das concessionárias, a AMUSUH busca estreitar diálogos de apoio em novas frentes para aproveitamento múltiplo dos lagos. O compartilhamento das águas com respeito ao meio ambiente e ao progresso econômico agrega valores para todos. Enquanto a usina pode contar com volume equilibrado de água, os produtores de pescado garantem a qualidade, o turismo e o lazer aproveitam as belas paisagens.

A AMUSUH tem como meta aprimorar o uso múltiplo dos lagos das usinas para além da geração elétrica. A produção de pescado, o turismo, a pesca esportiva, o meio ambiente e o lazer estão ligados às usinas e assim os dividendos beneficiarão a todos. Os municípios devem aproveitar este potencial que os lagos podem oferecer aos mais de 42 milhões de brasileiros. Agora a AMUSUH, os órgãos federais e municipais estudam todas as possibilidades legais, econômicas, sociais e sustentáveis ecologicamente para os 217 lagos das usinas.

A AMUSUH reforça a importância do apoio das prefeituras na elaboração e consolidação dessas iniciativas. Por isso, o município através de suas secretarias, devem informar para AMUSUH suas políticas públicas já existentes nos lagos e possíveis potenciais para o usos múltiplos.

Participe respondendo o questionário enviado por email ou entre em contato com a AMUSUH pelos emails assessoria@amusuh.org.br / comunicacao@amusuh.org.br