Usina $

Lagos das usinas tem enormes potenciais turísticos

Centenas de lagos das usinas hidroelétricas em todo o Brasil têm grandes potenciais para o turismo. Desde esportes relacionados à pesca quanto a qualidade de vida ofertada por condomínios à beira d`água agregam valor à região e aumentam a qualidade de vida dos habitantes. Ao representar os 729 municípios, a Associação Nacional dos Municípios Sedes de Usinas Hidroelétricas e Alagados (AMUSUH) expande junto ao Governo Federal a busca de alternativas e políticas voltadas para o setor.

No ministério do Turismo, a AMUSUH e dezenas de prefeitos (as) estabeleceram as linhas de ação para aumentar o uso múltiplo dos lagos das usinas para além da geração elétrica.

“Nossa atuação junto ao ministério é para que tenha políticas públicas, programas e ações para os municípios atingidos pelos lagos. Precisamos de uma política exclusiva para isso. Nós necessitamos transformar os lagos em oportunidades para as pessoas lindeiras e de toda a região. Unificar a legislação é o primeiro passo”, afirmou o presidente da AMUSUH e prefeito de Abdon Batista (SC), Lucimar Salmória.

Para o secretário Nacional de Desenvolvimento e Competitividade do Turismo, Aluizer do Nascimento, o setor está em plena ascensão. “É uma indústria limpa e que mais tem se potencializado desde os anos 2000. Esse é o momento. A manutenção do ministério do Turismo já mostra a importância do setor”, disse Nascimento.

As novas iniciativas turísticas são uma grande alternativa, como explica a prefeita de Petrolândia (PE), Janielma de Souza. “Os municípios podem abrir novas portas econômicas para além do lazer. O turismo tem que ser um dividendo desse lago da geração elétrica. Apenas a geração de energia não sustenta o município. Os órgãos de Governo Federal precisam apoiar através de novas alternativas para este setor”.

“Vamos traçar um plano para inserir todos os municípios dentro do mapa de atuação” do ministério do Turismo. Paralelamente atuar através de estudos viabilizando a desburocratização da legislação para melhor implantar novas alternativas que facilitem a exploração desses lagos”, declarou o chefe de gabinete Daniel Marques.

“Em muitos lugares do mundo, o município tem apenas um pequeno lago, mas o utiliza muito bem. Atrai  turistas do mundo para lá. O ministério pode nos ajudar diretamente. Lá no município de Sudd Mennucci nós temos dois torneios a cada ano de pesca esportiva, competição de jet ski, várias pousadas e ranchos. Esse turismo dá retorno para as prefeituras. Precisamos fomentar uso desses lagos”, afirmou prefeito de Sud Mennucci (SP), Julião Gomes.

A AMUSUH convida as prefeituras dos 729 municípios a pensarem em novas formas de utilização dos lagos e das águas públicas das usinas. A atuação junto ao Congresso e aos ministérios é primordial para tornar realidade os planos e avanços municipalistas.