Captura de Tela 2016-08-05 às 07.31.49

Somente 1% das águas já seriam quase mil hectares de aquicultura

O setor da aquicultura no Rio Grande do Sul pode passar a contar com 960 hectares de águas de uma parte das represas caso o governo estadual adote a legislação federal para o setor. Na reunião com o governador Ivo Sartori, o diretor do departamento de Desenvolvimento Agrário, Pesca e Aquicultura SDR – RS), Ricardo José Núncio, defendeu a atualização da lei para o desenvolvimento da aquicultura no Estado.

“Mostramos para o governador a importância do setor. O estado sempre foi mais restritivo que a União.
A aquicultura é uma atividade rentável que funciona muito bem em outros estados. Aqui no Rio Grande do Sul temos clima, temos água, temos técnicos e produtores interessados nisso. Sempre respeitando o meio ambiente, o Estado precisa facilitar esse setor desatando os nós da legislação”, afirmou Núncio.

Ainda segundo o diretor, somente um decreto estadual já poderia viabilizar a produção em quase mil hectares de águas. “Queremos é que a aquicultura se desenvolva. O movimento que surgiu no Seminário de Passo está surtindo efeitos. Existem ações que já podem ser tomadas a curto prazo. Somente com um decreto do governo do Rio Grande do Sul já poderíamos alavancar a produção de pescados. O governo estadual poderia liberar, usando a mesma sistemática do governo federal, o uso de 1% das áreas potenciais, o que representa cerca de 960 hectares de água apenas nas barragens do Estado. E já poderíamos começar a produzir usando bagre e o jundiá e o peixe-rei que é nativo”, declarou Núncio.

Nota técnica da Secretaria de Aquicultura e Pesca (MAPA) defendendo o cultivo de tilápias no Rio Grande do Sul –https://issuu.com/amusuhassociacao/docs/nota_t__cnica_018_2016_caau__cultiv

Carta do Seminário Aquicultura em Águas Públicas –https://issuu.com/amusuhassociacao/docs/carta_do_seminario_-_aquicultura_em

Ofício da AMUSUH ao governador do Rio Grande do Sul – http://issuu.com/amusuhassociacao/docs/of._460-audiencia_governador-rs_-_j

Comentários:0

Deixe uma resposta