Captura de Tela 2016-05-24 às 18.30.23

Primeiro Seminário Aquicultura em Águas Públicas

Seminário debate o aproveitamento dos lagos das usinas
Produção de peixes nas barragens vai se expandir nos próximos anos

Produzir peixe em tanques-rede nos lagos das usinas hidroelétricas é a mais nova fonte de renda para empresários e municípios. Este novo ramo da economia foi tema do primeiro Seminário Aquicultura em Águas Públicas promovido pela Associação dos Municípios Sedes de Usinas Hidroelétricas e Alagados (AMUSUH) em parceria com a Secretaria de Aquicultura e Pesca do Ministério da Agricultura e com a Universidade de Passo Fundo (RS). As discussões técnicas, apresentações de experiências em lagos de todo o país e as perspectivas para a produção de pescados foram acompanhadas por mais de 150 participantes. O início desta revolução produtiva para os lagos já conta com grande público interessado, mas esta atividade econômica necessita de marcos legais mais atualizados para que o setor possa se desenvolver de maneira mais uniforme em todo o país e isso precisa chegar ao Rio Grande do Sul.

Assista à mesa de abertura do evento

O seminário contou com a participação de um público diversificado, essencialmente gaúchos e catarinenses. Executivos de empresas, gestores municipais, professores, pesquisadores, profissionais de setores afins e representantes dos governos estaduais e federal debateram as mais variadas experiências na produção de pescados.
Enquanto a Secretaria de Pesca do MAPA enfatizou o fortalecimento da piscicultura como oportunidade de geração de renda, citando as experiências exitosas Brasil afora, as dezenas de toneladas de pacu produzidas no lago de Itaipu Binacional foram apresentadas como atividade social que mudou a vida de muitos pescadores da região. Três professores das universidades federais os estados do Sul (UFPR, UFSC e URGS) explicaram os detalhes desta cadeia produtiva bastante complexa e desafiante. Outro ponto tratado durante o evento foram os necessários aprimoramentos das legislações do Rio Grande do Sul e a Federal.
A partir deste Seminário Aquicultura em Águas Públicas, os empresários, prefeitos eos representantes dos poderes estaduais e Federal contam com um importante marco histórico de defesa do desenvolvimento da produção de pescados em tanques-rede. Chegou a hora de aproveitar os lagos de forma mais eficaz e sustentável.
Depois da usina, a pesca.

Em breve será lançada uma carta pública para mobilizar as principais instâncias decisivas deste setor produtivo.

RRAF0032

Comentários:0

Deixe uma resposta