Captura de Tela 2016-05-28 às 08.45.53

Investimento na produção de pescados tem que se pagar em no máximo 30 anos

A produção de pescados em tanques-rede é uma atividade que requer um grande planejamento pois os investimentos não são baixos e as margens de erro bastante pequenas. No primeiro Seminário Aquicultura em Águas Públicas promovido pela AMUSUH (Associação dos Municípios Sedes de Usinas Hidroelétricas e Alagados), o professor Carlos Eduardo Zacarkim (UFPR) explicou várias etapas da produção de pescados e a importância dos estudos preliminares.

“Como qualquer outra atividade zootécnica, a psicultura já tem a sua cadeia produtiva bastante consolidada. Galinheiro não é aviário. É preciso ter um planejamento criterioso para produzir pescados. Taxa de retorno, grau de investimento e preocupações ambientais são muito importantes. Depois de investir entre R$ 200 mil e R$ 2 milhões, a atividade tem que funcionar por pelo menos 20 ou 30 anos para pagar os investimentos”, declarou Zacarkim.

Ainda segundo o professor, a produção precisa ser bastante técnica. “ Falta muito profissionalismo na cadeia produtiva. Tanto na reversão sexual de peixes, padronização de lotes nos sistemas de cultivo, comercialização nos mercados ainda precisam ser melhorados. O Brasil precisa parar se sonhar e trabalhar com números que é o que vai dar retorno para o empresário. Sem profissionalismo e estrutura consolidada, eu não vejo futuro”, afirmou Zacarkim.

Acesse a apresentação do professor Carlos Eduardo Zacarkim da Universidade Federal do Paraná (UFPR). http://issuu.com/amusuhassociacao/docs/apresenta____o_prof_carlos_eduardo_/1

Comentários:0

Deixe uma resposta