Eima_1_site

Água, energia e território ante uma mudança social foi tema da primeira palestra do 10º Encontro Ibero-Americano de Desenvolvimento Sustentável – EIMA

Foi aberto nesta terça-feira, 19, em Foz do Iguaçu-PR, o 10º Encontro Ibero-Americano de Desenvolvimento Sustentável (EIMA). A décima edição do Encontro Ibero-americano se estenderá até o dia 21 e abordará a relação entre água, energia e terra, três das questões fundamentais para o desenvolvimento, com implicações globais, cenários regional, nacional e local extrapolados para muitos outros países latino-americanos.

Água, energia e território ante uma mudança social foi o primeiro tema da palestra. Participaram desta mesa o Diretor Geral da ITAIPU Jorge Samek; o Representante Oficial do Programa de Mudanças Climáticas do PNUMA, Roberto Borjabad; E o presidente da Fundação CONAMA, Gonzalo Echaglie .

Roberto Borjabad iniciou sua palestra colocando a todos da preocupação com as questões de sustentabilidade, no mundo que vem de encontro com a erradicação da pobreza, a preservação dos recursos naturais e inúmeras mudanças climáticas que irão ocorrer.

Ele também enfatizou ainda sobre a necessidade de um esforço das comunidades internacionais para o tema, já que as consequências serão catastróficas e irreversíveis, como por exemplo, “o aumento de temperatura, o aumento do nível do mar, a redução de capas de gelo e glaciais, os fenômenos climáticos extremos afetando o ecossistema, e os graves problemas nas áreas costeiras”, disse.

“Infelizmente no Brasil e no mundo, a fauna e a flora estão sendo devastadas. Isso certamente fará com que a Água potável diminua e os sistemas aquáticos terão que ser revistos”, comentou Borjabad.

Roberto Borjabad acredita que seja necessária uma cooperação entre os países “Na America Latina são muitos os países com rios e lagos fronteiriços. Existem inúmeros acordos realizados, com políticas sub-regionais, em desenvolvimento hídrico e na agricultura, proporcionando benefícios as comunidades, num compromisso de reflorestamento, com participação dos cidadãos”, disse.

Borjabad finalizou sua fala, afirmando que mais de 1 bilhão de pessoas não tem acesso a energia e 900 milhões de pessoas não tem acesso a água potável e Eima_2_siteque isso fará com que em 2050, tenhamos mais de 1 bilhão de pessoas com desnutrição.

O Diretor Geral da Itaipu Binacional, Jorge Samek, falou sobre o trabalho da Usina nos seus quase 30 anos, gerando energia, desenvolvimento e sustentabilidade.

“A Missão da Usina é Gerar energia elétrica de qualidade, com responsabilidade social e ambiental, impulsionando o desenvolvimento econômico, turístico, tecnológico e sustentável; no Brasil e no Paraguai”, disse.

Ressaltou também que o mundo precisa de energia e inúmeras fontes que já existem. “Precisamos nos alimentar, num processo correto de uso da água. O mundo precisa trabalhar e preservar o meio ambiente. 2\3 do planeta é água e 1\3 é terra, por isso temos que ter cuidado com a água”, disse.

Samek finalizou falando que a Itaipu só essa importante Usina porque teve apoio de muitas entidade e municípios “A Itaipu com seus inúmeros programas e projetos, conseguiu chegar nesse potencial de hoje com o apoio e participação dos municípios lindeiros e dos municípios da Bacia do Paraná; abrangendo 29 cidades, com a consciência dos agricultores, num trabalho das escolas, universidades, das prefeituras, comunidades rurais, associações, sociedade em geral; dentre outros.

O presidente da Fundação CONAMA, Gonzalo Echaglie ressaltou que a participação de todos é essencial para as mudanças e melhorias do meio ambiente. Segundo ele, é preciso um compromisso da sociedade, entidades e organismos internacionais neste processo.

“É necessário que todos trabalhem para buscamos um ambiente mais sustentável. Todos somos parte da solução e dos problemas. E nós pessoas, somos responsáveis”. Enfatizou o presidente da Fundação CONAMA, Gonzalo Echaglie.