19-11-13EIMA

A cooperação como forma de desenvolvimento ambiental foi tema de debate no EIMA

Elementos básicos para a cooperação e desenvolvimento também foi tema de palestra no primeiro dia do 10º Encontro Ibero-Americano de Desenvolvimento Sustentável (EIMA). Participaram desta mesa, o Diretor da Secretaria Geral Ibero-Americana – SEGIP, Gérman Garcia da Rosa; o Presidente da ISAE-FGV Norman de Paula A. filho; o Presidente da Rede Internacional de Organismos de Bacia – RIOB, Lupercio Ziroldo; o representante da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), Felipe Matias; E o representante do Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA), Victor Villa Lobos.

Gérman Garcia da Rosa falou sobre as iniciativas e os grandes movimentos desenvolvidos no Brasil e no Mundo em relação a preservação ambiental e a água.

O presidente da Presidente da ISAE-FGV, Norman de Paula, afirmou que pesquisou os 10 anos do Programa “Cultivando água Boa” – CAB da Itaipu Binacional sobre a diversidade cultural e étnica da região a que atende, com mais de 1 milhão de pessoas envolvidas nas 29 cidade da Bacia do Paraná 3, incluindo os municípios lindeiros ao lago de itaipu.

Ele ressaltou que processo de desenvolvimento em bases sustentáveis e recuperação dos passivos ambientais teve êxito com participação cidadão e da população local.

“São 10 anos do projeto, onde a população é participe do processo, defensora e engajada. É coletivo e legítimo, e acontece de fato; construídos dia-a-dia; e é único, pelo grau da pluralidade, dos objetos de produção, dos desafios conquistados na questão social, ambiental, de geração de renda e expressão do progresso; das superações e clara replicabilidade do programa em outros estados e usinas do Brasil, disse.

Lupercio Ziroldo –Presidente da Rede Internacional de Organismos de Bacia – RIOB, também falou da importância da sociedade na preservação do meio ambiente.

” O mundo passa por um processo de mudanças comportamentais das pessoas, caracterizam as mudanças do seu meio, em que vive e nas ações. Hoje o aculturamento do ser humano é primordial nas comunidades. São pilares para um desenvolvimento em todos os âmbitos: Intensos processos de debates, ações integradas com ampla participação da sociedade

Ele acrescentou que, “a água não pode ser tratada de forma periférica. Há a necessidade da gestão participativa e integrada das águas, para o bem de todos. E a agua será a preocupação no futuro próximo”, enfatizou Ziroldo .

O representante da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), Felipe Matias mostrou dados que a população mundial será de 9 bilhões de pessoas em 2050, ou seja, haverá uma imensa demanda por alimentos. Segundo ele, esses dados são preocupantes caso não se comece a fazer algo agora.

Essa mesma preocupação tem o o representante do Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA), Victor Villa Lobos.Nelton_2_valendo

Programa Cultivando Água Boa também foi tema de palestra

O Diretor de Coordenação e Meio Ambiente da Itaipu Binacional Nelton Friedrich realizou uma palestra para falar do Programa Cultivando Água Boa – CAB, da Itaipu Binacional.

Ele disse que o CAB tem hoje mais de 2 mil colaboradores e 65 ações, em mais de 29 municípios da Bacia do Paraná. Pontuou também que a Educação Ambiental do CAB é riquíssima e vai de encontro com as politicas públicas implantadas no Brasil.

“A Itaipu está buscando fazer a sua parte e mostrando à cada um que pode ser capaz de fazer a sua parte também. Juntos, somos mais e fazemos mais, e crescemos mais e viveremos mais e com saúde, desfrutando da vida”, disse.